Semicondutor Intrínseco e Extrínseco

 

Semicondutor intrínseco é aquele encontrado na natureza na sua forma mais pura, ou seja a concentração de portadores de carga positiva é igual à concentração de portadores de carga negativa.

Semicondutores extrínsecos ou dopados são semicondutores intrínsecos onde introduzimos uma impureza para controlarmos as características elétricas do semicondutor.

No caso do silício, como material semicondutor estas impurezas são elementos da coluna III (trivalentes) ou da coluna V (pentavalente) da tabela periódica.

Diagrama representando um conjunto de átomos de silício, com quatro elétrons na última camada.

Materiais tipo N e materiais tipo P

Quando introduzimos um átomo de uma impureza trivalente este possui somente três elétrons para completar as ligações covalentes, logo uma das ligações covalentes do silício ficará incompleta.

Diagrama representando um conjunto de átomos de silício, apresentando um átomo central trivalente, gerando um lacuna na rede.

Quando introduzimos um átomo de uma impureza pentavalente este possui cinco elétrons para completar as ligações covalentes, sendo que um elétron excedente torna-se livre para se conduzir.

Diagrama representando um conjunto de átomos de silício, e ma impureza pentavalente central, gerando um elétron livre.

A introdução de dopantes no material faz com que surjam íons no material, devido à não neutralização dos átomos doadores e aceitadores.

tópico anterior próximo tópico